(61) 99961-7491
Relacionamentos

Construindo a Relação

As pessoas se casam sonhando com uma relação prazerosa e duradoura. No entanto, as estatísticas apontam que relacionamentos duradouros são cada vez mais raros. Dados de 2014 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que o número de divórcios no país cresceu mais de 160% em 10 anos.

Por quê? Perguntamos espantados.

Os motivos são diversos e estão relacionados com a história de cada casal. Mas, muitas vezes, o problema está na visão que os parceiros têm do casamento. Cada um chega com sua bagagem de vida e expectativas construídas a partir da visão idealizada de que, se existe amor, a união será perfeita.

Não, não. As coisas não funcionam assim.

Claro, o amor é fundamental! Mas, construir a vida ao lado de alguém é uma escolha que exige entrega e investimento emocional. Os parceiros se comprometem em construir uma história comum e para tanto terão que aprender a equilibrar o desenvolvimento individual e pessoal de cada um com a construção e respeito do espaço conjugal.

Na verdade, é preciso entender que o outro não é uma extensão da gente, não é a nossa outra metade, é apenas um companheiro de viagem.

A relação amorosa é uma conexão construída em comum acordo entre os parceiros. E se é construção, não está pronta, exige investimento, exige negociação.

Não podemos esquecer que o casamento é o encontro de duas pessoas e, portanto, de dois mundos diferentes. E o que fazer para as diferenças não se transformarem em incompatibilidades?

Para começar, não devemos ignorá-las, mas aprender a lidar com elas construtivamente.

É no dia a dia que o casal vai construindo os acordos necessários para aproximar esses dois mundos, negociando as diferenças e fixando objetivos em comum.

É preciso fazer uma avaliação franca e respeitosa dos valores, regras, crenças e expectativas que cada um traz, sem competir e sem desqualificar o outro. E a partir daí, negociar explicitamente soluções que atendam a ambos os parceiros.

O sucesso desse processo de negociação é fundamental para a saúde do relacionamento.  Invista nele! Resista à tentação de empurrar os problemas para debaixo do tapete. E não se esqueça: o diálogo é a ferramenta principal da relação saudável.

Sim, dá trabalho, mas vale a pena.  Existe sensação mais maravilhosa do que estar bem com quem a gente ama?

Eudileia de Fátima Marcelino

Pedagoga, Psicóloga, Pós-graduada em Psicologia Clínica e especializada no atendimento de casais.  Acredito que é na relação que temos as melhores oportunidades para nos desenvolvermos plenamente. O relacionamento amoroso, em especial, nos convida a grandes aprendizagens, por isto sou apaixonada pelo trabalho com casais. Um relacionamento harmonioso, leve e feliz não é privilégio de alguns, é uma construção possível e extremamente compensadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *