(61) 99961-7491
Discutir Relacao

Comunicação é a mesma coisa que Discutir a Relação?

Discutir a relação, a famosa DR, já virou um clássico contemporâneo dos relacionamentos. Dizem que as mulheres são loucas por DR e os homens fogem dela como o diabo foge da cruz!

Clichês a parte, conversar sobre as questões importantes para o casal ajuda a manter a relação saudável.

Mas afinal, o que é uma DR?

É uma disputa de argumentos, em que o mais importante é vencer? Será a apresentação de uma lista de queixas e críticas? Ou a discussão inflamada, povoada de cobranças e lamentações?  Será um monólogo, em que um fala e o outro permanece numa espécie de protesto silencioso?

Claro que não! No entanto, é assim que muitas DRs acontecem.

A DR não deve ser encarada exclusivamente como uma forma de expor os problemas, mas como uma oportunidade de melhorar o relacionamento. Essa postura positiva faz toda a diferença. Ela nos deixa mais abertos para ouvir o que precisa ser ouvido e para dizer o que precisa ser dito, diminuindo a postura defensiva, que dificulta a negociação das divergências e a construção de um consenso que atenda as necessidades de ambos os parceiros.

Se a DR é tão boa assim, porque essa visão tão negativa dela?

É por que, muitas vezes, o casal usa a DR como o último recurso, quando a relação já está extremamente desgastada. E aí, vira um campo de batalha, onde é muito difícil conversar sem se agredir.

Como terapeuta percebo que, quanto mais dificuldade o casal tem para se comunicar, mais problemática é a relação. Evitar conflitos, adiando a conversa sobre questões que incomodam, não preserva o relacionamento. Pelo contrário, a cada omissão, a cada mentira, a cada mágoa engolida, a relação vai se tornando mais frágil e insatisfatória.

A boa comunicação é um dos pilares do relacionamento leve e amoroso. Mas atenção! As palavras não são a única forma de se comunicar. Nosso comportamento, nossa expressão corporal, nossas omissões, nossas escolhas e até mesmo nosso silêncio também transmitem mensagens.

Acontece que essas comunicações não verbais são ótimas para gerarem mágoas e mal entendidos, fazendo com que o casal se distancie e perca a oportunidade de se ajustar.

É preciso aprender a conversar, a colocar os sentimentos para fora, a compartilhar pontos de vista.

E tão importante quanto, é a habilidade de ouvir. Sem validar o que o outro diz fica difícil construir o espaço necessário para o diálogo produtivo.

Investir em comunicação no dia a dia da relação diminui a necessidade das DRs pesadas e desgastantes. Deixar para amanhã o que pode ser resolvido hoje prolonga dúvidas e dores. Portanto, comunique-se!

E lembre-se: Comunicação é muito mais do que discutir a relação!

Eudileia de Fátima Marcelino

Pedagoga, Psicóloga, Pós-graduada em Psicologia Clínica e especializada no atendimento de casais.  Acredito que é na relação que temos as melhores oportunidades para nos desenvolvermos plenamente. O relacionamento amoroso, em especial, nos convida a grandes aprendizagens, por isto sou apaixonada pelo trabalho com casais. Um relacionamento harmonioso, leve e feliz não é privilégio de alguns, é uma construção possível e extremamente compensadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *